ALMAS ESPECIAIS

Cadastre-se e receba novidades por email

Ocorreu um erro neste gadget

DIVULGUEM - Associação Mineira de Hipertensão Pulmonar

08 setembro 2011

Cansaço, lapsos de memória, ganho de peso: CUIDADO, pois o HIPOTIROIDISMO é mais comum do que você pensa.





imagens google



A tireóide pesa cerca de 30 gramas, lembra uma borboleta e fica na frente da laringe, na região popularmente conhecida como pomo-de-adão.
A tireóide produz dois hormônios muito importantes para o organismo: o T3 e o T4. Esses hormônios controlam o funcionamento de diversos órgãos importantes como: o coração, cérebro, fígado e rins. Por isso interferem diretamente no ciclo menstrual, sono, raciocínio, fertilidade, humor, no peso, memória, batimentos cardíacos, funcionamento intestinal. Interfere, também, no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes.
Quando a tireóide não está funcionando adequadamente pode liberar hormônios em excesso (hipertiroidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo).
O hipotireoidismo tem sido reconhecido como importante causa de morbidade no sexo feminino, atingindo 4 a 10% de todas as mulheres.
No hipotiroidismo devido à quantidade insuficiente de hormônios, tudo passa a funcionar lentamente. O coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Ocorre, também, diminuição da capacidade de memória; cansaço excessivo; dores musculares e articulares; sonolência; pele seca; ganho de peso; aumento nos níveis de colesterol no sangue; e até depressão. É como se o organismo tentasse parar o indivíduo por falta de combustível para ser gasto.
Quando o tratamento não é adequado, o paciente pode ter complicações como anemia, coronariopatia e desordens gastrointestinais, neurológicas, endócrinas, metabólicas e renais. Também são comuns as disfunções respiratórias, dislipidemia, glaucoma, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca e, no caso de recém-nascidos, retardo mental, surdez.
O tratamento para o hipotiroidismo não é difícil, basta fazê-lo da forma indicada pelo médico. Tomando a medicação todos os dias em um horário adequado, desta forma os sintomas diminuirão de forma lenta e gradual. O medicamento deve ser tomado pela manhã, ao acordar, em jejum. Isto porque os alimentos diminuem a absorção do remédio, dificultando o tratamento. É importante que seu médico saiba todos os medicamentos de que você esteja fazendo uso, pois ele ira avaliar possíveis interações medicamentosas e fará um acompanhamento dosando o TSH (hormônio estimulante da tireóide).
Vale ressaltar que se você tiver sintomas de hipotiroidismo, ou identificar qualquer irregularidade na tireóide, procure um médico. O exame para diagnosticar o hipotiroidismo é simples. As disfunções tireoidianas podem ser diagnosticadas com um simples exame de sangue para medir o TSH e se necessário o médico solicitará a dosagem dos hormônios tireoidianos no sangue (T3 e T4 livres), de anticorpos anti-tiroidianos e fazer uma ultrassonografia.

REFERENCIAS

ANDRADE JUNIOR, Nelson Elias; PIRES, Maria Lúcia Elias; THULER, Luiz Claudio Santos. Sintomas depressivos e ansiosos em mulheres com hipotireoidismo. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro, v. 32, n. 7, July 2010 . Available from .
SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Tireóide. Disponível em: http://www.endocrino.org.br/tireoide/.
WARD, Laura S.. The difficult patient: drug interaction and the influence of concomitant diseases on the treatment of hypothyroidism. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v. 54, n. 5, 2010 . Available from .

Um comentário:

Deixe aqui suas Falas da alma. Obrigada e volte sempre.

VOLTE SEMPRE

Leve-me com vc - Presente da Majoli

Loading...