ALMAS ESPECIAIS

Cadastre-se e receba novidades por email

Ocorreu um erro neste gadget

DIVULGUEM - Associação Mineira de Hipertensão Pulmonar

12 janeiro 2010

VOO SEM ASAS

Clecilene Carvalho
Imagem google

Toco o teu corpo
Meus pés saem do chão
Sou tuas asas
No deleite desta paixão.

E sendo suas asas
Também posso voar
Flutuo e em nada penso
Apenas me entrego.

Viajo no mais turbulento mar
E o desespero de não mais tê-lo
Transforma-me em puro desejo
E a tempestade em meu coração quer morar.

Meu corpo pulsa feito samba
Fico tonta, fico bamba
Sinto o sabor doce dos teus lábios
Mas o amargo do adeus perturba.

Não sei o tamanho deste amor
Também não quero mensurar
Quero apenas no voo do amor
Em teu corpo pousar.
Tudo azul claro!

12 comentários:

  1. Quando se ama realmente não são precisas asas para de voar!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderExcluir
  2. Agradeço sua visita......Bem vinda.

    Esdtou a lhe seguir.........Beijos!

    M@ria

    ResponderExcluir
  3. eita amor que nos da asas , mais ser asas de um amor deve ser o maximo

    ResponderExcluir
  4. Lindo poema querida!! obrigada por sua vizitinha no meu espaço espero de coração q tenha gostado e q volte sempre!!

    ResponderExcluir
  5. Seus versos são maravilhosos carregados de sentimentos. Essa entrega misturada a tempestade e um amargo adeus...As vezes quando se ama de verdade é preciso dizer adeus,pois, amamos sozinhas com uma asa só.Amei seu poema,já vivi esse sentimento um dia. bjão

    ResponderExcluir
  6. Lindo seus cabelos e , principalmente seu blog!

    Um abração carioca e fique com Deus

    ResponderExcluir
  7. CLECILENE, peço desculpas, pois me entuasmei tanto com os seus cabelos que simplesmente, esqueci de comentar o que foi gerado de baixo dele... na sua mente.

    "Meu corpo pulsa feito samba
    Fico tonta, fico bamba
    Sinto o sabor doce dos teus lábios
    Mas o amargo do adeus perturba".

    Nesta estrofe você cutucou com vara curta, um carioca que nunca teve dúvida que o samba ,realmente é o pulsar do amor.

    Se tivermos o cuidado de não atrevessar o ritmo, usarmos os instrumentos certos para destacar os destaques nas horas convenientes e conseguir que ele tenha harmonia, cadência e continuidade, não há coração que não entre no seu embalo, não há corpo corpo que não deixe de ficar bambo e muito menos sentir a sensação que está ficando tonta.

    Tonta de feleicidade, quase levitando...

    É por esta razão que aquela antiga música já dizia :

    "Quem não gosta de samba/bom sujeito não é/ é ruim da cabeça / ou doente do pé".

    Lembra?

    E a grande verdade é que ele deixa saudade , antes mesmo e ir embora , de fazer-se o silêncio indesejável, de calarem-se os instrumentos.

    E sabe qual a razão?

    É porque o samba é AMOR!

    E nunca se deve calar um amor.

    Um abração carioca, tentanto entar no rirtmo das suas emoções e batucar mais forte.

    Fique com Deus, pois, a fila anda (rs).

    ResponderExcluir
  8. "Quero apenas no voô do amor em teu copro pousar"....que lindo isso minha amiga.
    Amei sua poesia, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Olá Clecilene.
    Desculpe-me a ausência, estava viajando de férias conforme publiquei no post do dia 5. Voltei
    Belo poema
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Clecilene, obrigado pela visita. Seus poemas são lindos mas vc é um abuso da beleza... Deus te cuide sempre para que seja assim por mais 200 anos.

    Bjs do ZC

    ResponderExcluir
  11. Obrigada pela visita e pelos elogios, mas é justo dizer que tenho aprendido muito com vocês.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Deixe aqui suas Falas da alma. Obrigada e volte sempre.

VOLTE SEMPRE

Leve-me com vc - Presente da Majoli

Loading...